quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

o amor,

pode ser eterno. cabe a nós cultivá-lo e fazê-lo crescer e se eternizar.



(minha autoria)

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

é como diz,

aquela frase bem conhecida:
"se você ama, prova com atitudes, porque palavras o vento leva!"

e depois de apenas de 17 anos vivendo (digo apenas, porque esperava aprender certas coisas com mais idade), eu percebi que ninguém é capaz de mudar por alguém; que "amor" é a boa vivência, e se você não convive "bem" com alguém, desista, esse não é seu amor; por mais que as pessoas digam o quanto te ama, palavras não serão o suficientes para você acreditar.



ps.: engraçado, escrever isso tudo na terceira pessoa...   hm'

(minha autoria)

* só queria que,

as pessoas (principalmente meninos) deixassem de me enxergar como "mais uma de corpinho bonitinho". eu tenho forma, mas também tenho conteúdo, embora não agrade a todos (nem Jesus conseguiu agradar a todos, então não preciso me esforçar pra isso).

~ queria também, que as pessoas realmente se preocupassem com meus sentimentos, com a minha opnião, com meu estado, meu humor. e parassem de ser tão superficiais, tão egoístas (depois a egoísta aqui sou eu).

~ queria que as pessoas conseguissem me entender sem ao menos eu explicar, entendessem minhas reais intenções, o que eu quero pra mim, o que eu quero para nós, o que eu quero que mude. tudo bem que seres humanos normais não são videntes, mas, como diz o ditado: "pra quem entende o pingo é letra".

~ eu queria que as pessoas deixassem sua falsidade de lado, ao menos por cinco minutos, mostrassem o que realmente são, pelo menos para eu entender por quem estou rodeada.

~ enfim, eu queria um mundo melhor. às vezes chego a ser tola como uma criança, eu ainda acredito na bondade das pessoas, acredito que sentimentos bons existem, e acredito que todos são capazes de mudar. mas pelo o que venho percebendo, todos os dias, o ser humano é tão irracional quanto a um animal.
pois não é capaz de compreender sentimentos, não é capaz de mudar por alguém, não é capaz de ter sentimentos verdadeiros. não é capaz de viver e ser feliz sem passar por cima dos outros.

que droga de mundo melhor todo mundo quer se ninguém faz sua parte?

(minha autoria)

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

e, de repente,

uma multidão de pensamentos distintos invade minha mente.
vagas lembranças do passado, presente, e planos pro futuro.
como foi? como é? como será?
e então eu me perco. me perco nas lembranças, me perco nas palavras que gostaria de dizer, das coisas que gostaria de pedir, das coisas que quero viver, e no fim, nada disso parece fazer sentido, como se essa não fosse minha vida, como se essa não fosse minha história. como se nada do que eu lembrei fosse lembranças propriamente minhas. e fica tudo muito estranho.
mas de repente me sinto mais viva, mais viva e mais morta.
e as crenças que eu tinha são substituídas por novas crenças.

e me vêm na cabeça um verso de música que diz:
"mudaram as estações, e nada mudou, mas eu sei que alguma coisa aconteceu, tá tudo assim, tão diferente. se lembra quando a gente chegou um dia a acreditar, que tudo era pra sempre, sem saber que o pra sempre sempre acaba?"

bom, eu de repente passei a enxergar que, os grandes detalhes têm a mesma importância que os pequenos, e transformam um dia triste em um inesquecível; que aquela pessoa que está totalmente fora da sua rotina, é a que mais pensa e se preocupa com você; certas músicas são grandes ensinamentos; e a pessoa que menos demonstra, é a que mais precisa de você.

e depois de tanto pensar nisso tudo, eu percebi, por fim, que posso viver mil anos, mas nunca vou saber realmente qual é a verdadeira essência da vida.


(minha autoria)